1 em cada 6 alunos deixa escola pública integral; TCE vê inadequação

Reprodução do jornal O ESTADO DE SÃO PAULO. Clique aqui para ver publicação original da reportagem.

Segundo análise do Tribunal de Contas do Estado, exigências e dinâmicas do programa levam alunos a voltar para os colégios tradicionais, de meio período

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2016 | 03h00

1 em cada 6 alunos deixa escola pública integral; TCE vê inadequação ao projeto

O Projeto Educação Integral (PEI) foi adotado pelo Estado em 2012 Foto: SERGIO CASTRO/ESTADAO

SÃO PAULO – Um em cada seis estudantes deixa as escolas de tempo integral do governo estadual, vitrine da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), rumo às unidades comuns, de tempo parcial. Dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontam que o “abandono” atingiu, em 2015, 17% dos alunos desse modelo de ensino, que tem currículo diferenciado e 8 horas de aulas diárias. Um dos motivos seria a “inadaptação às exigências e dinâmicas”. Já o Estado diz que a desistência vem diminuindo ano a ano – era de 20% em 2012 – e aponta que a amostragem do TCE, aleatória, pode ter resultados diferentes, dependendo das unidades.

O Projeto Educação Integral (PEI) foi adotado pelo Estado em 2012 e é uma nova versão de outro programa semelhante, existente desde 2006. Há, hoje, 532 unidades – das 5,1 mil em todo o Estado – que seguem esse modelo. Nele, alunos têm aulas tradicionais no período da manhã e disciplinas optativas à tarde.

Continue reading “1 em cada 6 alunos deixa escola pública integral; TCE vê inadequação”

Anúncios